quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Perdão

Perdoa-me, se na minha ignorância feri você. Talvez eu tenha sido um crítico muito severo, detendo-me apenas na observação dos seus erros e falhas, esquecendo das enormes qualidades que você possui. Tive olhos para ver o argueiro em você, sem perceber a trave empanando-me a visão. Reconheço em mim algumas das fraquezas que encontrei em você, portanto, jamais poderia ter atirado a primeira pedra.
Compreendo, agora, que todos estamos matriculados na escola da vida, na condição de eternos aprendizes e que somos passíveis de erros e falhas, por isso mesmo lhe peço, perdoa-me. A partir de hoje reconheço-lhe alma querida do meu oração.
Talvez você não consiga perdoar-me e, com razão, mas tenho a certeza de que o Advogado Divino vai absolver-me, porque nestas palavras coloquei toda a força do meu coração arrependido.
Guarde a certeza, alma querida, nas minhas preces lhe envolvo com especial carinho e, quando não puder exaltar suas qualidades, saberei calar as fraquezas que você e todos nós ainda possuimos e que só o tempo poderá apaga-las em nós.
Sonho um dia abraçar-lhe e, no clima do entendimento fraterno, lavar as nossas diferenças com as lágrimas do perdão.
Rogo a Deus que você encontre a paz e a felicidade que deseja, assim como, nesta atitude, encontrei a paz e a felicidade que tanto necessitava.
 
PERDÃO - O CAMINHO DA FELICIDADE - AULUS  NELSON MORAES

Pluralidade dos Mundos Habitados

Tema conversado ontem (27/11/12) no GEIP.





quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Ondas Mentais

Compartilhando o tema que conversamos no GEIP, na noite de terça, dia 20/11/2012.




quarta-feira, 14 de novembro de 2012

A Prece como Elemento Transformador


"O texto abaixo é fruto de pesquisa na web sendo as fontes devidamente identificadas abaixo. Entro com meu conteúdo pessoal em várias partes do documento. Se acaso errei em algum dado ou omiti algo, quem puder, pode me sinalizar."






Mestre ensina-me a orar. 
LC, 11:2-4 / MT, 6:5-15 

Após meses caminhando com Jesus, um dos seus discípulos, humildemente, resolve perguntar-lhe como devemos orar para Deus. O que responde o Nazareno? Lhe dá uma receita de prece? Uma fórmula especial? Ao contrário, pediu que buscasse local reservado, onde somente ele e o criador pudessem estar. Que pudesse, nessa intimidade, nesse recolhimento, uma forma de conexão onde se possa reconhecer Deus como Pai de todas as criaturas, em todo o Universo; que possamos permitir que as Leis que equilibram os mundosas coisas e os seres, possam agir em nós também; que seja nosso alimento espiritual para que possamos estar preparados para vencermos nossas fraquezas e resistir aos apelos de nossas imperfeições morais. Que antes de pedir para nós, nos reconciliemos com o próximo; perdoar, ser humilde e reconhecer quando prejudicamos o outro e pedir a oportunidade de reparar a falta cometida. 
Nos Evangelhos de Lucas e Mateus encontramos essa passagem, e ainda temos um modelo de oração supostamente ensinada por Jesus; oração do Pai Nosso. Reconhecemos nesta prece, um sentimento bem próximo daquilo que o Mestre ensinava, contudo devemos ter a clareza de que esses transcritos podem ter sido “moldados” de acordo com os costumes da época em que os textos foram escritos e anos depois traduzidos para línguas mais novas, e daí até os tempos atuais. 
O que importa mesmo é a reserva, a interação com o Pai, reconhecer nossas imperfeições, louvar e se alimentar espiritualmente, na hora e tempo que for possível e necessário. 

Oração Ativa 
Em 1944, Max Planck, o pai da teoria quântica, chocou o mundo quando disse que existe um lugar que é pura energia, onde todas as coisas começam e que simplesmente “é”; que essa “matriz” é a origem das estrelas, do DNA da vida e de tudo o que existe. 
Enquanto uns discutem teorias quânticas, estudando a mecânica das partículas subatômicas, cientistas conseguem, através de potentes lentes eletrônicas, identificar que o núcleo de um átomo, antes definido como “material”, agora concluem que este é constituído de “energia condensada”, ou seja, não é matéria. 
Dessa forma, se tudo que existe no mundo material é feito de um conjunto de células, estas são feitas de átomos, e se um átomo de qualquer coisa não á material, tudo é vibração, tudo é feito de energia. 
Fica fácil agora, depois desse raciocínio, entender qual é a razão de estarmos vinculando a prece a uma teoria científica. Quando estamos em oração, iniciamos assim uma cadeia vibratória que, em primeiro lugar, movimento nosso ser, depois, a depender da qualidade e força dessa prece, podemos também envolver outros seres. 
O ato de orar faz vibrar uma “rede de energia” onde estamos diretamente ligados. Essa energia parece ser uma rede tecida de forma ajustada e que conecta toda a matéria envolvida. Essencialmente podemos influenciar essa rede de criação por meio de nossa vibração. 
Apesar de pouco conhecida ainda, a descoberta do Grande Código Isaias nas cavernas do Mar Morto em 1946 revelou as chaves sobre nosso papel na criação. Entre essas chaves encontram-se as instruções de um modelo “perdido” de oração que a ciência quântica moderna sugere que tenha o poder de curar nossos corpos, trazer paz duradoura à nosso mundo e talvez prevenir as grandes tragédias que poderiam enfrentar a humanidade. 
A chave para obter um resultado entre os muitos possíveis (física quântica) reside em nossa habilidade para escolher nossas emoções (livre arbítrio) e sentir que nossa escolha já está acontecendo. Vendo a oração desse modo, como sentimento, nos leva a encontrar a qualidade do pensamento e da emoção que produz sentimentos. 
Os Essênios praticavam a “oração ativa” que é a união do pensamento, da emoção e dos sentimentos. Bem diferentes de nossas preces petitórias de hoje, em que conclamamos que um poder superior e externo a nós venha em nosso auxílio; a oração dos essênios se baseia numa outra perspectiva. Primeiro era preciso criar a conexão com o todo e a paz de espírito. Para fazer isso é necessário se envolver ativamente na oração; Transformar-se nela. O efeito da oração ativa não deriva das palavras; sua força são os sentimentos que elas evocam. O segredo da oração ativa está na união do pensamento com a emoção, a verdadeira energia que dá vida as palavras. 
Isto só acontece quando a prece se torna um agradecimento, por um desejo já realizado. 
Aqui está o grande mistério da oração: ela provoca uma mudança quântica. O futuro se faz presente, o desejo se vê realizado. A alma se pacifica porque está no agora, no âmago das forças angélicas da criação. 
Se a oração individual é poderosa, capaz de mover montanhas, do que seria capaz a oração coletiva? 
Que forças poderiam ser mobilizadas se um grande número de pessoas descobrisse o poder da oração Ativa? 
PENSAMENTOS, EMOÇÕES E SENTIMENTOS SÃO VIBRAÇÕES. 
POR ISSO ATUAM NA MATÉRIA. 
ESTA É A VERDADEIRA TECNOLOGIA ESPIRITUAL. 
ESTE É O PODER DA CONSCIÊNCIA, QUE PODE MUDAR QUALQUER COISA, ATÉ AS PROFECIAS. 

Contamos com a sua ORAÇÃO ATIVA para despertar a humanidade e transformar o planeta. 

Física Quântica e Espiritualidade – de Ricardo, trechos do livro DEUS E A CIÊNCIA – em direção ao metarrealismo de Jean GuittonIgor e Grichka Bogdanov 

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Você pode contribuir?

Vamos divulgar.
Andréa, é uma amiga nossa, mandou este e-mail pedindo ajuda para o Abrigo.
Fica aberta a proposta, para quem puder contribuir.
Desde já agradeço.
Antonio Melo
 ************************************************

Amigos

Estou desenvolvendo com um grupo de amigos, uma atividade recreativa e de apoio aos idosos da Casa de Repouso Bom Jesus. Concedam uns minutos em prol da humanidade:

"A  Casa de Repouso Bom Jesus acolhe pessoas em estado de vulnerabilidade – sozinhas, muitas foram maltratadas, perderam seu abrigo por desabamento, ou são  moradores  de  rua.  O  lar  se  divide  em dois: uma casa para idosos saudáveis psicologicamente,  e  outra  para  os  que  sofrem  de  desvios psiquiátricos,  dividida  em  dois  andares (térreo: feminino e primeiro andar: masculino).

Pela  ausência,  e  até  mesmo inexistência de familiares ou amigos, muitos internos  se  aproximam de quem visita o abrigo, buscando conversar e pedir ajuda.  A  casa  é  liderada  por Luís Santana, um homem de meia idade, que conseguiu  obter o benefício do INSS de alguns pacientes (até a contragosto de familiares), o que dividido no mês é insuficiente para a demanda, que se evidencia.  A  Casa  sobrevive por meio de doações, inclusive do Ministério Público  do  Estado  da  Bahia,  sendo  necessários remédios (diariamente),
alimentos,  roupas  de  cama,  toalhas,  produtos  de  higiene  e  limpeza, vestimentas, além de mão-de-obra e material de construção, para ampliação e reformas.

Há  uma  fisioterapeuta,  que  se  dedica  em  carga parcial e cuidadoras - geralmente técnicas em enfermagem, que se mantém num plantão de 24h. Outras necessidades  são uma assistente social, para orientar e buscar apoio junto às  instituições  públicas  e  privadas  e  uma  educadora ou psicóloga que desenvolva  trabalhos  lúdicos,  a fim de promover atividades saudáveis aos internos.

Esta  Casa  foi criada a partir do caso Tio Paulinho, que era uma abrigo em Simões  Filho,  porém  com  péssimas  condições  de funcionamento, além das diversas  agressões e maus tratos aos idosos. O abrigo foi fechado e a Casa recolheu as mais de 50 pessoas, evitando que fossem jogadas na rua. "Conseguimos  que  a  Fundação  Terra  Mirim  apoiasse a Casa de Repouso Bom Jesus, divulgando e recolhendo donativos.

A  situação  é  bem  desesperadora.  Pedimos  que  tragam  roupas  de cama, vestuário,  alimentos, produtos de higiene e limpeza ou medicação (final do email),  pois  iremos  em  comitiva dia 30/09, próximo domingo. As doações podem ser entregues a mim até o dia 29/09.

Outra  opção  para  quem  se  interessa  em  ajudar,  é  fazer  sua  doação diretamente,  pelo  endereço: 1ª Travessa Bela Vista, nº15. Tubarão, Paripe (Subúrbio de Salvador). Telefone: (71) 3307-4561 ou (71) 8325-9383 – Luís.

Agradecemos!

Andréa Almeida, Danièle Machat, Hélio Júnior, Jocelma Rios, Diorlene
Tel: 3340-2560/ 8739-9617/ 9100-7661

Lista de medicação:

glibemclamida 5 mg____________________ comprimido
losartana de potassio 50mg  _____________ comprimido
losartana de potassio 100mg_____________ comprimido
puran t 4_____________________________ comprimido
sinvastatina 20mg______________________ comprimido
aas 100mg___________________________  comprimido
risperidona 1 mg_______________________ comprimido
clonazepan 2 mg_______________________ comprimido
diazepan 10mg________________________ comprimido
fernegan 25 mg_______________________  comprimido
omeprazol 20 mg  _____________________ comprimido
complexo B___________________________ comprimido

Materias para curativo: gases, atadura, micropore, esparadrapo, luva de procedimento.


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pense...


Por que sofre tanto?

Se quer a vitória, não desanime diante das dificuldades.

A luz existe e está dentro de você.

Acredite que tudo é aprendizado e que já está no caminho certo.

Continue...

Continue...

Perdoe o seu próximo.

E seu coração se aliviará e encontrará a paz que tanto procura.

Eleve seu pensamento ao mestre Jesus e a Deus.

De um amigo aos amigos da Fraternidade.


Mensagem recebida pelo Grupo de Estudos da Psicografia
da Fraternidade Francisco de Assis

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Pomada Vovô Pedro


Espíritos de escravos desencarnados, os espíritos Miramez, Mãe Dudu, Dr. Bastos, Cícero e muitos outros viveriam uma noite muito especial no Centro Espírita Campos Vergal, na colônia Santa Isabel, em Betim, Minas Gerais. Era o ano de 1973.

As portas espirituais do salão abriram-se para o espírito de Franz Anton Mesmer, que se dirigiu a João Nunes Maia dizendo: “Papel e lápis, meu filho. Vou ditar-lhe a fórmula de uma pomada que deverá curar e aliviar.”

Após o ditado espiritual, inquiriu o médium sobre a autoria da fórmula, e a entidade respondeu-lhe, docemente: “Vovô Pedro, e atente meu filho para o preço: Deus lhe pague!”

Uma das fases de fabricação
João Nunes saiu em busca das plantas. Com o passar dos dias, sentindo e ouvindo os Espíritos atentamente, encontrou uma a uma as ervas indicadas, inserindo-as em garrafas, juntamente com as poções acertadas de álcool e água destilada, e preparou numa panela de pressão o ungüento sagrado. Era a bênção divina em forma de pomada, portadora do princípio único, que tem o poder de harmonizar onde for aplicada.

Saindo à rua, ofereceu a pomada aos doentes e as feridas fecharam-se. Procurou os hansenianos e as chagas curaram-se. As dores das feridas em febre extinguiram-se.

A cada produção da pomada Vovô Pedro, adesões ocorrem nos dois planos da vida e foi assim que João Nunes compôs a prece de abertura das reuniões de produção, que modifica e enriquece o ambiente com o magnetismo de cada nome falado e expressões citadas.

Assim disse Chico Xavier em algumas cartas enviadas a João Nunes Maia: “Louvemos a Jesus e a seus mensageiros por havermos obtido, por suas mãos de obreiro do Bem, esse socorro dos céus.”... “As curas que tenho visto são as mais surpreendentes.” ... “Envio a você e a nossos irmãos do Maria Nunes as alegrias e agradecimentos, as preces de louvor e os pedidos de bênção em sinal de gratidão que constantemente vejo brilhar em tantas faces, das quais a Pomada Vovô Pedro enxugou as lágrimas e as preocupações. Louvado seja Deus!” (frases extraídas de cartas de Chico Xavier enviadas a João Nunes Maia).

Composição da pomada Vovô Pedro:

• a força energética do Mineral;
• o plasma vivo do Vegetal;
• a energia irradiante do Homem;
• os fluidos sutis do Espírito.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Abobrinhas sobre Mediunidade


Li esse artigo no blog do amigo Marco Aurelio Rocha (http://marcoaureliorocha5.blogspot.com.br/) e achei interessante o tema para reproduzir às demais pessoas que tenham as mesmas dúvidas. Leiam abaixo:

1 – Quando vamos ao Centro Espírita corremos o risco de ser acompanhados por um obsessor na saída?

Certamente acompanhado de obsessor está o autor dessa idéia esdrúxula. Tenho visto muita gente livrar-se de obsessões no Centro Espírita. Não conheço ninguém que ali “contraiu” uma obsessão. Pode, em princípio, haver um agravamento dos males espirituais do obsidiado que começa um tratamento espiritual, algo como uma reação inicial a uma medicação. Espiritualmente falando, seria do próprio obsessor, aumentando sua pressão para que o obsidiado afaste-se dos recursos que o libertariam, imaginando-os inócuos.

2 – O fato de minha vida financeira ter-se complicado tem algo a ver com a interrupção de minha freqüência às reuniões mediúnicas? Disseram-me que estou sendo castigado pelo mentor.

Os mentores espirituais não são feitores intransigentes, dispostos a castigar desertores. Jamais adotam medidas punitivas. Complicações financeiras, quando não decorrentes de problemas cármicos, surgem a partir de uma má administração de nosso tempo e dos recursos de que dispomos. Aliás, o contrário costuma acontecer. O médium empolga-se por interesses imediatistas, prospera e acaba afastando-se de seus compromissos espirituais.

3 – Na estrada, estávamos com o rádio ligado, quando tanto eu quanto minha acompanhante ouvimos um assobio dentro do carro. É um fenômeno mediúnico?

Não estão impedidos os Espíritos de assobiar, mas é pouco provável que um acompanhante espiritual seja ouvido pelos encarnados, a não ser que um dos dois seja médium de efeitos físicos. Em tal situação certamente ouviriam mais do que fugaz assobio. Provavelmente trata-se de um efeito sonoro produzido pela emissora de rádio em que estavam sintonizados.

4 – Um médium disse-me que se eu não desenvolver minha mediunidade minha vai filha sofrer um obsessão. É possível?

O sofrimento é do médium que fez essa afirmação. Sofre de ignorância, mal comum no meio espírita, mas felizmente tratável com a terapia do estudo. Transferir para os filhos a responsabilidade por nossa omissão nos compromissos mediúnicos é como aceitar que carregamos a marca de suposto pecado original, cometido por um suposto casal, Adão e Eva, num suposto paraíso.

5 – Quando estou sozinho em casa, à noite, sinto uma pressão sobre minhas costas e fico com muito medo. Será algum Espírito?

Para cogitar da presença de um Espírito, em relação ao fenômeno, seria de se esperar que ocorresse em qualquer hora, na presença de outras pessoas. Impressões dessa natureza, quando a pessoa está sozinha, à noite, podem ser debitadas a mera excitação nervosa. Certamente não é a pressão nas costas que provoca o medo, mas o medo, exacerbado pela imaginação, que suscita a sensação de pressão nas costas.

6 – Há alguma influência espiritual no fato de meu braço adormecer quando estou dormindo?

Sensação de adormecimento nas mãos pode indicar sensibilidade mediúnica. No entanto, se ocorre somente durante o sono, é mais provável que a você esteja dormindo sobre o braço, dificultando a circulação sanguínea.

7 – Ouvi que, em reuniões mediúnicas, manter as pernas cruzadas atrai Espíritos menos evoluídos. É verdade?

E mãos descruzadas, atraem Espíritos evoluídos? Postura física não tem nada a ver com a natureza dos Espíritos que se aproximam, embora, obviamente, numa reunião mediúnica, até por uma questão de respeito pelo ambiente, devamos manter uma postura civilizada, de permeio a uma atitude de contrição.

8 – Disseram-me que meus problemas físicos e emocionais são decorrentes de uma mediunidade e que preciso trabalhar como médium para resolvê-los. É possível?

Problemas físicos e emocionais são decorrentes do temperamento das pessoas, não de possível mediunidade. A prática mediúnica não nos libera desses desajustes. Pode até acentuá-los, por tornar a pessoa mais sensível a influências espirituais. O que pode ajudar é a disciplina mediúnica, que envolve o estudo, a reflexão em torno dos princípios espíritas, e o empenho de renovação…

Richard Simonetti

Caminhada


A caminhada é única.
Não importa se são passos largos ou estreitos.
Com pedras, espinhos ou um caminho suave.
No sol, na chuva ou no frio.
Reto ou cheio de curvas, estreito ou largo.
O mais importante é ter Deus em seu coração.
Qualquer que seja a condição, todos o levarão a evolução espiritual e ao Amor de Deus.

Fiquem em paz.

De um amigo a todos os amigos da Fraternidade.

Mensagem recebida pelo Grupo de Estudos da Psicografia da Fraternidade Francisco de Assis

terça-feira, 22 de maio de 2012

Dezoito Horas - Hora Especial


Os antigos, de grande sabedoria, sempre diziam: "São 6 horas (18h), vou rezar, porque é a hora que os Anjos passam pela terra e levam mensagens a Deus".
Eles estavam certos.
Caros amigos, leiam esta importante mensagem. O texto abaixo fala sobre a vinda ao ambiente da Terra de nobres espíritos, dispostos a reencarnar aqui e cooperar no avanço espiritual da humanidade.
São Entidades de boa-vontade que buscam contribuir com o ambiente terreno.
Que possamos divulgar:
Foi esclarecido pelos espíritos mentores da Casa do Caminho, que no decorrer deste ano de 2012, está programado a reencarnação de muitos espíritos em nível de evolução muito maior do que todos nós, com missões de trazer belas transformações no nosso planeta.  Porém estes benfeitores abnegados, ao se aproximarem da nossa atmosfera, sofrem as influências da baixa vibração da Terra e ficam como adoecidos, com grande dificuldade de adaptação.
Solicitaram que possamos fazer uma corrente de oração, no momento significativo das 18 horas, para que possamos auxiliá-los na higienização deste campo tão pesado, fruto dos pensamentos inferiores que ainda nos rodeiam. Que durante todo este ano, possamos, neste horário, fazer uma oração a favor deste propósito das lides de Jesus.
Lembrem-se da antiga "Hora da Ave Maria" com Júlio Louzada.
É isso mesmo. Segundo o Divaldo P. Franco, esses espíritos vêm, na sua maioria, de Alcíone, uma estrela do grupo das Plêiades, na constelação de Touro. As ciências "psi" estão atentas a essas crianças, que apresentam características peculiares de comportamento e surpreendente capacidade intelectual; são reconhecidas como crianças Índigo e, em nível mais elevado ainda, crianças Cristal. Vêm para reencarnar entre nós e cooperar na ascensão do planeta, que se prepara para ingressar na condição de mundo de regeneração. Claro que, voluntários, eles têm consciência das dificuldades que encontrarão aqui. Por outro lado, cabe a cada um de nós cooperarmos para melhorar a qualidade do ambiente psíquico da Terra.
Saibam todos que, esse nosso ambiente é tão nefasto que, se não fosse o trabalho de assepsia mantido, sem interrupção, por um imenso grupo de Entidades muito nobres, a vida aqui na crosta estaria em perigo de extinção. Daí, muito mais do que os diversos gêneros de poluição material, a poluição psíquica deve ser a preocupação dominante de todos nós.
Infelizmente, a ignorância dessas coisas transcendentes se faz como importante prejuízo para a humanidade. A prece coletiva, é claro, ajuda em muito, mas a nossa contribuição não deve se limitar a um horário apenas. Devemos nos esforçar para manter a melhor emissão possível dos nossos pensamentos.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Filho Meu


Já pensou como Deus diria o

“PAI NOSSO”?

ou melhor o

“FILHO MEU”.


Filho meu, que estais na terra e se sente preocupado, confuso, desorientado, só, triste e angustiado.

Eu conheço perfeitamente o teu nome e o pronuncio bendizendo-o, porque te amo, e te aceito assim como és.

Juntos, construiremos o meu Reino, do qual tu és meu herdeiro e não estarás sozinho, pois Eu estou em ti, assim como tu estás em Mim.

Desejo que tu faças sempre a Minha vontade, porque a Minha vontade é que tu sejas humanamente feliz.

Terás o pão de cada dia… Não te preocupes. Entretanto, lembra-te, não é somente teu, peço-te que o divida sempre com o teu próximo, é por isso que o dou a ti, pois sei que tu sabes que é para ti e para todos os teus irmãos…

Perdôo sempre as tuas ofensas, aliás, te absolvo antes mesmo que as cometa, sei que as cometerás, mas também sei que as vezes é o único modo que tens para aprender, crescer e aproximar-te de Mim, é a tua vocação...

Te peço somente, que da mesma forma, perdoes a ti mesmo e perdoes aqueles que te ferem…

Sei que terás tentações e Estou certo que as superarás…

Segures a minha mão, agarra-te sempre em Mim, e Eu te darei o discernimento e a força para que te livres do mal…

Nunca te esqueças que TE AMO antes mesmo que tu nascesses, e que te amarei além do fim dos teus dias, PORQUE ESTOU EM TI… ASSIM COM TU ESTÁS EM MIM…

Que a Minha benção desça e permaneça sobre ti para sempre e que a Minha paz e o amor eterno te acompanhem pela eternidade…

Somente por Mim poderás alcançá-la e somente Eu posso dá-la a ti, porque…

EU SOU O AMOR E A PAZ!

quinta-feira, 19 de abril de 2012

ANENCEFALIA


(Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, na reunião mediúnica da noite de 11 de abril de 2012, quando o STF, estudava a questão do aborto do anencéfalo, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia.)
 
Nada no Universo ocorre como fenômeno caótico, resultado de alguma desordem que nele predomine. O que parece casual, destrutivo, é sempre efeito de uma programação transcendente, que objetiva a ordem, a harmonia.
De igual maneira, nos destinos humanos sempre vige a Lei de Causa e Efeito, como responsável legítima por todas as ocorrências, por mais diversificadas apresentem-se.
O Espírito progride através das experiências que lhe facultam desenvolver o conhecimento intelectual enquanto lapida as impurezas morais primitivas, transformando-as em emoções relevantes e libertadoras.
Agindo sob o impacto das tendências que nele jazem, fruto que são de vivências anteriores, elabora, inconscientemente, o programa a que se deve submeter na sucessão do tempo futuro.
Harmonia emocional, equilíbrio mental, saúde orgânica ou o seu inverso, em forma de transtornos de vária denominação, fazem-se ocorrência natural dessa elaborada e transata proposta evolutiva.
Todos experimentam, inevitavelmente, as consequências dos seus pensamentos, que são responsáveis pelas suas manifestações verbais e realizações exteriores.
Sentindo, intimamente, a presença de Deus, a convivência social e as imposições educacionais, criam condicionamentos que, infelizmente, em incontáveis indivíduos dão lugar às dúvidas atrozes em torno da sua origem espiritual, da sua imortalidade.
Mesmo quando se vincula a alguma doutrina religiosa, com as exceções compreensíveis, o comportamento moral permanece materialista, utilitarista, atado às paixões defluentes do egotismo.
Não fosse assim, e decerto, muitos benefícios adviriam da convicção espiritual, que sempre define as condutas saudáveis, por constituírem motivos de elevação, defluentes do dever e da razão.
Na falta desse equilíbrio, adota-se atitude de rebeldia, quando não se encontra satisfeito com a sucessão dos acontecimentos tidos como frustrantes, perturbadores, infelizes...
Desequipado de conteúdos superiores que proporcionam a autoconfiança, o otimismo, a esperança, essa revolta, estimulada pelo primarismo que ainda jaz no ser, trabalhando em favor do egoísmo, sempre transfere a responsabilidade dos sofrimentos, dos insucessos momentâneos aos outros, às circunstâncias ditas aziagas, que consideram injustas e, dominados pelo desespero fogem através de mecanismos derrotistas e infelizes que mais o degrada, entre os quais o nefando suicídio.
Na imensa gama de instrumentos utilizados para o autocídio, o que é praticado por armas de fogo ou mediante quedas espetaculares de edifícios, de abismos, desarticula o cérebro físico e praticamente o aniquila...
Não ficariam aí, porém, os danos perpetrados, alcançando os delicados tecidos do corpo perispiritual, que se encarregará de compor os futuros aparelhos materiais para o prosseguimento da jornada de evolução.
                           *
É inevitável o renascimento daquele que assim buscou a extinção da vida, portando degenerescências físicas e mentais, particularmente a anencefalia.
Muitos desses assim considerados, no entanto, não são totalmente destituídos do órgão cerebral.
Há, desse modo, anencéfalos e anencéfalos.
Expressivo número de anencéfalos preserva o cérebro primitivo ou reptiliano, o diencéfalo e as raízes do núcleo neural que se vincula ao sistema nervoso central…
Necessitam viver no corpo, mesmo que a fatalidade da morte após o renascimento, reconduza-os ao mundo espiritual.
Interromper-lhes o desenvolvimento no útero materno é crime hediondo em relação à vida. Têm vida sim, embora em padrões diferentes dos considerados normais pelo conhecimento genético atual...
Não se tratam de coisas conduzidas interiormente pela mulher, mas de filhos, que não puderam concluir a formação orgânica total, pois que são resultado da concepção, da união do espermatozoide com o óvulo.
Faltou na gestante o ácido fólico, que se tornou responsável pela ocorrência terrível.
Sucede, porém, que a genitora igualmente não é vítima de injustiça divina ou da espúria Lei do Acaso, pois que foi corresponsável pelo suicídio daquele Espírito que agora a busca para juntos conseguirem o inadiável processo de reparação do crime, de recuperação da paz e do equilíbrio antes destruído.
Quando as legislações desvairam e descriminam o aborto do anencéfalo, facilitando a sua aplicação, a sociedade caminha, a passos largos, para a legitimação de todas as formas cruéis de abortamento.
...E quando a humanidade mata o feto, prepara-se para outros hediondos crimes que a cultura, a ética e a civilização já deveriam haver eliminado no vasto processo de crescimento intelecto-moral.
Todos os recentes governos ditatoriais e arbitrários iniciaram as suas dominações extravagantes e terríveis, tornando o aborto legal e culminando, na sucessão do tempo, com os campos de extermínio de vidas sob o açodar dos mórbidos preconceitos de raça, de etnia, de religião, de política, de sociedade...
A morbidez atinge, desse modo, o clímax, quando a vida é desvalorizada e o ser humano torna-se descartável.
As loucuras eugênicas, em busca de seres humanos perfeitos, respondem por crueldades inimagináveis, desde as crianças que eram assassinadas quando nasciam com qualquer tipo de imperfeição, não servindo para as guerras, na cultura espartana, como as que ainda são atiradas aos rios, por portarem deficiências, para morrer por afogamento, em algumas tribos primitivas.
Qual, porém, a diferença entre a atitude da civilização grega e o primarismo selvagem desses clãs e a moderna conduta em relação ao anencéfalo?
O processo de evolução, no entanto, é inevitável, e os criminosos legais de hoje, recomeçarão, no futuro, em novas experiências reencarnacionistas, sofrendo a frieza do comportamento, aprendendo através do sofrimento a respeitar a vida…
                      *
Compadece-te e ama o filhinho que se encontra no teu ventre, suplicando-te sem palavras a oportunidade de redimir-se.
Considera que se ele houvesse nascido bem formado e normal, apresentando depois algum problema de idiotia, de hebefrenia, de degenerescência, perdendo as funções intelectivas, motoras ou de outra natureza, como acontece amiúde, se também o matarias?
Se exercitares o aborto do anencéfalo hoje, amanhã pedirás também a eliminação legal do filhinho limitado, poupando-te o sofrimento como se alega no caso da anencefalia.
Aprende a viver dignamente agora, para que o teu seja um amanhã de bênçãos e de felicidade.

Joanna de Ângelis

quarta-feira, 4 de abril de 2012

SE PERDOARES...


Violentado pela desfaçatez do caluniador que levanta acusações infelizes contra o teu esforço de enobrecimento, pensas: ”Deus me vingará!”
Aturdido em face da injustiça dos julgamentos apressados que ralam os teus mais elevados sentimentos, murmu-ras: “ Terei minha vez, oportunamente, e saberei desforçar-me.”Apontado pelo sarcasmo de adversários gratuitos, não obstante a cordialidade que esparzes pelo caminho, reages: "Ver-lhes-ei o fim. Saberei espera".
Traído nos mais sublimes propósitos de fidelidade e amor, não suportas, e exclamas: “Alguém cobrará por mim!”
Ignorado propositadamente pela pessoa a quem te dedicas e que te retribui a afeição com o desprezo, exclamas: “Confio no amanhã, que me fará justiça!”
Acoimado pela suspeita da impiedade, azorragado pela maledicência e pelo remoque, proferes: “São uns miseráve is! Só a morte para tais.”
Em muitas situações, embora os conceitos de amor que lucilam no teu coração, não suportas as constrições e der rapas nas margens lodosas da vingança, que assoma em caráter de falso conforto.
Tisna-se, então, a lucidez, perturba-se a esperança e adentra-se no domicílio da tua mente o tóxico letal do ódio. Violentamente, às vezes, apossa-se da tua paisagem psíquica; sorrateiramente, outras, imiscui-se e insufla revolta, terminando por desarranjar a máquina harmoniosa do teu corpo e o programa da tua vida, infelicitando-te, posterior mente.
Não se turbe, todavia, a tua mente, nem se perturbem os teus sentimentos, ante as agressões dos frívolos, dos perversos e dos desalmados.
Não sabem o que fazem. São doentes em estágio de avançada enfermidade, estertorando lamentavelmente.
Não te contagies com eles;
Mantem-te em paz contigo mesmo e não te detenhas.
Guardando as mágoas – e na Terra são muitas as dificuldades que surgem produzindo mal estares – padecerás sob  imundícies e conduzirás fluidos deletérios.
Se perdoares, porém, prosseguirás em clima de renovação superior e em labor otimista.
O perdão é sempre mais útil a quem o concede.
Se perdoares o vizinho invigilante, ele se sentirá estimulado a não repetir a experiência perniciosa: poderáa ajudar alguém; concederá ensejo de desculpa a outrem que o haja ofendido; sentir-se-á confiante para recomeçar tudo e volver atrás, anulando o erro cometido.
O perdão é sempre mais útil a quem o concede.
Se perdoares o vizinho invigilante, ele se sentirá estimulado a não repetir a experiência perniciosa: poderá ajudar alguém; concederá ensejo de desculpa a outrem que o haja ofendido; sentir-se-á confiante para recomeçar tudo e volver atrás, anulando o erro cometido...
Se perdoares, auxiliarás a comunidade, medicando com amor o indivíduo que está enfermo a pesar na economia social.
Se perdoares, olvidando a ofensa e ajudando o malfeitor, terás logrado a comunhão com o Mestre Inexcedível que, embora incompreendido, traído, abandonado, martirizado e pregado a duas traves, que eram símbolos de infâmia justiçada, perdoou os que O esqueceram e prossegue até hoje amando-os, qual faz conosco próprios, que a cada instante estamos de mil formas, vigorosas ou sutis, traindo, deturpando, menosprezando, usando indevidamente as sublimes concessões que fruímos para a redenção espiritual, ainda sem o sucesso que já deveríamos ter alcançado.
Perdoa, portanto, a fim de seres perdoado.
 
CELEIRO DE BENÇÃOS – JOANNA DE ÂNGELIS – DIVALDO FRANCO

domingo, 1 de abril de 2012

Fazer o Caminho


Senhor!
Olho em frente e sinto falta de caminho, de trilhas que me levem ao êxito, de veios e de meios de ser feliz.
Sou eu que faço os caminhos. Eles não existem por si mesmos, e não está nas mãos dos outros fazê-los por mim; os já existentes não me satisfazem.
Na verdade, Deus, Tu já colocastes os caminhos dentro de mim, mas eu, para descobri-los, preciso andar. Ao pisar firme, descubro os caminhos retos e seguros; encontro os caminhos verdadeiros; ao consultar o meu íntimo, percebo os caminhos confiáveis; e, ao rogar orientação a Ti, vislumbro os caminhos bons e iluminados.
Confio que, daqui para frente, mediante a Tua benção, meus caminhos serão de alegria e paz, posto que me seguras nas boas intenções e me indicas a rota certa.
Obrigado, Senhor, muito obrigado!
Lourival Lopes
Deus Ajuda - Preces

segunda-feira, 19 de março de 2012

O Furo no Barco


Um homem foi chamado à praia para pintar um barco. Trouxe com ele tinta e pincéis, e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante, como fora contratado para fazer. Enquanto pintava, viu que a tinta estava passando pelo fundo do barco. Percebeu que havia um vazamento e decidiu consertá-lo. Quando terminou a pintura, recebeu seu dinheiro e se foi.
No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor e presenteou-o com um belo cheque. O pintor ficou surpreso:
O senhor já me pagou pela pintura do barco! - disse ele.
- Mas isto não é pelo trabalho de pintura. É por ter consertado o vazamento do barco.
- Ah!, mas foi um serviço tão pequeno... Certamente, não está me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!
- Meu caro amigo, você não compreende. Deixe-me contar-lhe o que aconteceu. Quando pedi a você que pintasse o barco, esqueci de mencionar o vazamento. Quando o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria. Eu não estava em casa naquele momento. Quando voltei e notei que haviam saído com o barco, fiquei desesperado, pois lembrei-me que o barco tinha um furo. Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornando sãos e salvos. Então, examinei o barco e constatei que você o havia consertado! Percebe, agora, o que fez? Salvou a vida de meus filhos! Não tenho dinheiro suficiente para pagar a sua "pequena" boa ação.
Não importa para quem, quando ou de que maneira: mas, ajude, ampare, enxugue as lágrimas, escute com atenção e carinho, e conserte todos os "vazamentos" que perceber, pois nunca sabemos quando estão precisando de nós ou quando Deus nos reserva a agradável surpresa de ser útil e importante para alguém.
Autor Desconhecido

quinta-feira, 1 de março de 2012

Ação Espírita

"Entretanto, procurai com zelo os melhores
dons" - Paulo (I Coríntios,12:31)
Em ação espírita evangélica é preciso saber, antes de tudo, que nos achamos na edificação do Reino de Deus a começar no burilamento de nós mesmos.

Reconhecer diante de qualquer pessoa que estamos convidados pelo Senhor a tarefa bendita de auxiliar.

Substituir a crítica pelo apoio fraterno, tanto possível, e, mesmo quando estejamos intimados ao serviço de correção, nunca executá-lo sem colocar-nos no lugar do companheiro passível de reprimenda, a fim de que a nossa palavra perca a propriedade de ferir.

Considerarmos com apreço e gratidão o esforço construtivo de todos os companheiros.

Aceitarmos com alegria a indicação para prestar pequeninos serviços.

Compreendermos que todos necessitamos uns dos outros e que ninguém pode trabalhar com eficiência sem cultivar a cooperação.

Aplicar os princípios da caridade no total das nossas obrigações.

Nunca desesperar nem desanimar a frente das provações, sejam elas quais forem.

Servir Sempre.

Confiar na vitória final do bem.

Mensagem Extraída do Livro "Benção de Paz"
Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Espiritismo - Perguntas e Respostas

Espiritismo
View more presentations or Upload your own.
">
Material utilizado no Grupo Espírita Instrutores da Paz e no Centro Espírita Estrela Guia, em Salvador-BA.